2017

Somos Simples, Somos Errantes

 

por Margit Leisner

 

Poema da Cumplicidade

era um homem interior, no interior das casas. consumia os lugares como se esgotasse o espaço à força do pensamento. não ficava muito tempo em parte alguma, seguia. diziam que, quando visto à socapa, sem se aperceber disso, vomitava tijolos. alguns de casas muito antigas pelas quais passara havia tantos anos. uma mulher, talvez a sua mulher, punha-se entre os tijolos e criava uma cozinha. alimentavam-se depois, os dois, de um misto de saudade e inusitada capacidade de mudar.

somos simples, somos buracos

                      ao canto do dia,

         através de nós vê-se tudo.

Valter Hugo Mãe enviado por Bernadete Amorin

 

 

Histórico

O estabelecimento de um espaço físico - a Galeria Farol Arte e Ação – foi o primeiro movimento de um ciclo de ações que se desenvolveu principalmente no espaço físico e simbólico da São Francisco, na Bicicletaria Cultural em Curitiba. A Bicicletaria Cultural; onde em 2014 surgiu a Galeria Farol como uma pre-figuração vinculada a um endereço. A infra-estrutura do local em proximidade com a Associação dos Ciclistas do Alto Iguaçú – a CicloIguaçu - constituiu bagagem determinante para o repertório de saberes e não-saberes assimilados e irradiados a partir do centro de Curitiba e ao longo de 2 anos e 8 meses.

 

Não Pergunte, 2014

imagem do espaço que a Farol veio a ocupar na Bicicletaria Cultural 

 

A Farol Arte e Ação em 2017

Desvincular a FAROL da expressão de um esquema fixo e definitivo é um movimento estratégico e radical (embora não seja irreversível) no espectro das ações realizadas até aqui. Esta disposição para a errância desestabiliza e ao mesmo tempo consolida o ímpeto primeiro da FAROL que é o de organizar constituindo; a jogar luz sobre aspectos do presente que, não raramente, encontram na premissa da instabilidade a sua potência de ação mais pungente. Artistas, profissionais de diversas áreas, amigos e amantes da arte são a medida viva dessa constelação. Das propostas estéticas que se apresentam no horizonte do momento, interessam à FAROL aquelas que entram em diálogo com as formas errantes, investigativas e de processos capazes de re-significar as moedas correntes no negócio da arte. De colocar-se à cada vez em posição afirmativa de novos contornos.

Em 2017 a Farol joga luz sobre agentes em deslocamento, errância, formas nômades e as práticas site-specific. Para isso, criamos um programa que se articula à partir do relevo arquitetônico e que se desenvolve com base no princípio da hospitalidade: hóspede//anfitrião. Será um período de aproveitamento provocado; de distâncias em centímetros, das linhas graciosas, ritmadas, sem pressa. 

 

04.17

Neblina

 

06.17

Expedição Artística com Daniela Vicentini

 

09.17

Encosta Residência

FarolShow Encosta e Sem Licença na Galeria Ponto de Fuga

Sauna - Uma conversa quente com Irene de Craen (Hoorn, Holanda) e Keila Kern (Curitiba, Brasil)

Portfolio Extravaganza_01

Hispter is Not Dead - Individual de Artestenciva Melo - Bienal de Curitiba

 

10.17

Portfofilo Extravaganza_02

 

11 e 12.17

Temporada de Performance:

Oficina com PAErsche LAB (Alemanha)

Introdução ao Arquivo de Performance Black Kit, Boris Nieslony (Koln, Alemanha)